Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Cat Run

Uma cena sobre corrida em geral e running em particular e também sobre a vida que passa a correr. Aqui corre-se. Aqui só não se escreve a correr. Este não era um blog sobre gatos. A culpa é da Alice.

The Cat Run

Uma cena sobre corrida em geral e running em particular e também sobre a vida que passa a correr. Aqui corre-se. Aqui só não se escreve a correr. Este não era um blog sobre gatos. A culpa é da Alice.

01.04.15

CUIDADO COM AS PALAVRAS MESMO QUE SEJAS UM SIMPLES PAR DE TÉNIS


The Cat Runner

BLOG PHOTO.jpg

 

Cenário:

Prateleira no armário do hall de entrada.

 Personagens:

Três pares – laranja, amarelos e os novos, seis ténis.

 Assunto:

As frustrações, as faltas de respeito, as pressões, as cedências e a vontade de revolta. A tristeza de uns, a alegria de outros. Como em tudo na vida.

 

Tomei o banho matinal – não consigo sair de casa sem tomar banho -  e depois de retocar a barba, espalhar creme no corpo, cera no cabelo e aquele perfume que fica encaminhei-me, como sempre, para o hall de entrada, para escolher os ténis ou os sapatos, depende do feeling.

Imediatamente antes de abrir a porta do armário, que acabei por não abrir, escutei um burburinho vindo de lá de dentro. Alguém falava baixinho.

Sentei-me no chão e limitei-me a escutar.

No fim, tinha aprendido uma coisa, mas fica para final de conversa.

 - Há coisas que não entendo, amarelos.

- Tais como, cor de laranja?

- Tal como um gajo ser colocado na prateleira, de repente.

- Um gajo?

- Sim, eu sou um par de ténis. Sou dois ténis, mas sou um par, porra. Ou até esse direito me querem tirar, já agora com a tua ajuda e com as tuas palmadinhas nas costas?

- Acalma-te lá, agir a quente nunca deu bons resultados.

- A quente?

Tens noção de quanto tempo passou, tens noção do que me aconteceu?

- Tenho, claro que tenho, acompanhei tudo e, se queres saber, sinto-me culpado, de alguma forma.

- Deixa-te disso. A tua responsabilidade é indirecta, tu não pediste a ninguém para me obrigar a deixar de fazer aquilo que mais gosto e a colocar-me numa prateleira. Foi uma decisão dele.

- É um facto, mas fui eu quem te foi substituir e isso pesa, e se eu te disser que tinhas que ir para a prateleira ainda me levas a mal.

- A única coisa que te aponto foi nunca me teres defendido. Não te levo a mal dizeres isso, mas isso nunca devia ter acontecido. É falta de respeito. Pelo menos usava-me para caminhar.

- Porra, eu defendi-te. Eu falei com ele, onde é que foste buscar essa ideia?

- Amarelos, eu lembro-me bem da nossa conversa, olhos nos olhos.

 O ele era eu.

Os sacanas dos amarelos estavam a mentir aos cor de laranja. Hoje é dia um de Abril, esqueci-me, mas estavam a mentir. Deliberadamente. Cínicos. Também eles descartados, revoltados e agora a tentarem conseguir apoio dos cor de laranja. Continuei a escutá-los.

 - Deves ter falado deves. Nós, ténis, nessas coisas somos como os humanos, se há um que está em baixo o outro coloca-lhe o pé em cima da cabeça para o afundar ainda mais.

- Não somos todos assim. sabes que eu não sou assim.

- Os humanos também não são todos assim. A maioria é.

Viste o que lhe aconteceu?

- Vi, claro, toda a gente viu. Aquela corrida em que ele se espalhou?

- Essa, mas…

- Mas o quê?

- Cala-te agora, vem aí o novo par de ténis do gajo.

- E o que é que tem? Tens medo que lhe vá contar a nossa conversa? Assim como assim já fomos encostados à box. Já estamos na prateleira. Medo de quê?

- Não é medo, eu pelo menos não tenho, já são muitos quilómetros, muitos mais do que os que eles já fizeram, mas pelo sim pelo não deixa ver como é que eles entram na conversa.

- E ficamos a meio?

- Nós, não. Deixa-o entrar e vais ver.

- Estás mesmo revoltado.

- Como nunca.

- Relaxa. Facto: já não te “fardas” mais. Por isso, relaxa.

- Não imaginas as saudades que tenho de uma corrida.

- Cala-te, ele está a entrar.

- Ok, já continuamos.

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.