Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




por The Cat Runner, em 28.08.18

CHEIRA BEM, CHEIRA A BERLIM... ( DIA 45 DA MARATONA )

IMG20180826202330EFFECTSEasyResizecom.jpg

 

 

Foi uma viagem incrível.

No domingo tinha marcado o meu penúltimo treino longo, antes da “Big One”.

O que é um treino longo?

É isso, um treino longo ( agora escrevia lol ).

É o treino que conclui a semana dureza.

Os últimos acontecimentos - que são públicos - mexeram imenso comigo, com a minha cabeça, sobretudo.

No domingo saí para correr duas horas e meia, com o meu amigo no meu pensamento.

Levei-o a cada passada.

Só que cometi um lapso.

Estava tão atordoado com os acontecimentos que baralhei o calendário todo.

Corri duas horas e meia, quando o treino era de três horas (o único com essa duração, nestes oito meses e meio).

O treino de três horas serve para - além de carregar quilómetros nas pernas - testar o que está para vir.

Fiquei satisfeito, o treino correu bem, pior foi quando cheguei a casa, por volta da meia noite, e fui registar o treino no mapa dos mesociclos.

Afinal, devia ter corrido três horas em vez de duas horas e meia.

De imediato enviei um email ao meu treinador, em pânico, até porque o treino de domingo que vem, o último longo, antes das duas semanas de descompressão que antecedem a maratona, tem a duração de duas horas.

Que não me preocupasse, fazia dois treinos de duas horas e meia - o de domingo passado e do próximo - em vez do treino das três horas.

Só que eu sou de vergar, mas não partir (uso imenso esta expressão) e já o informei que foco é foco, objectivo é objectivo e que, se havia um único treino de três horas para fazer e eu me enganei, então esse treino será feito.

Domingo gordo, pois claro. Até treme!

Posto isto,

É desconfortável correr mais do que duas horas, aqui na minha zona.

Não há condições.

Lamento, mas não há.

Os políticos de Vila Franca de Xira - a minha terra - e os políticos de Samora Correia - freguesia onde habito - não querem saber de quem faz desporto. Assumo, digo-o, é verdade!

Para correr duas horas, pelo menos, tenho que ir para Lisboa.

Gasto dez euros de gasóleo, mais portagens, acrescentando isso aos quatro ou cinco géis que tenho que tomar durante a corrida, mais duas ou três garrafas de água que tenho que beber, sai-me um treino ao preço do ouro.

Agradeço-vos, senhores políticos do PS e da CDU, neste caso, porque os outros também não me convencem.

Mas, não é sobre política que escrevo.

Deixei o carro no parque de estacionamento junto à casa dos Bicos ( vá lá, deixem-se de pensamentos obscenos ) e saí para correr duas horas e meia.

Como sei os meus ritmos, as reacções do meu corpo, sobretudo o estado actual do meu corpo, apontei para os vinte e quatro quilómetros.

É verdade, com estes treinos acima dos vinte um quilómetros - quem diria - já contabilizo, juntando as provas oficiais, nada mais nada menos que quinze ( 15 ) - até sublinho com número - quinze meias-maratonas.

Digo-o com imenso orgulho em mim.

Dizia eu, saí da Casa dos Bicos, do Saramago, fui em direcção aos Cais do Sodré, sempre junto ao rio, o Tejo, que mesmo em Lisboa, onde se funde com o mar, em definitivo, continua a ser o meu rio.

Segui para Santos, passei o Padrão dos Descobrimentos, depois a Torre de Belém, linda.

IMG_20180826_210222.jpg

 

Observei - abrandei para ver - o monumento aos Combatentes, mais à frente a fantástica Fundação Champalimaud. Detive-me a olhar o Boat Yard da Volvo Ocean Race, à esquerda, e as janelas dos prédios, sem cortinas, à direita.

Pudera, até eu... com uma vista daquelas sobre o Tejo, até eu!

Já para lá de Algés, fiz os dois últimos quilómetros da primeira metade da corrida numa zona com muito pouca gente, quase nenhuma. De um lado o rio, do outro a linha do combóio, e eu.

Pensei, porra, agora tenho que fazer tudo para trás.

E fiz.

E cheguei.

E senti-me feliz, com o que fiz, com o que vi - e que contarei em outro texto.

Senti-me tão bem, ao longo daqueles vinte e quatro quilómetros, um pouco por culpa da paisagem, dos bares a bombar a um domingo a noite, por causa das pessoas que se divertiam e das que corriam aquela hora, tantas e tantas.

Diverti-me brutalmente, sózinho. Sempre sózinho, que até a correr sou bicho do mato.

Quando comecei a correr levava o meu amigo no pensamento.

Depois, a corrida entra numa fase estratégica, de controlo da respiração, do ritmo, das dores nas pernas.

Comecei de dia e quando cheguei ao ponto de retorno já era noite.

Só no fim reparei que me tinha enganado no treino.

Fiquei fulo.

Decidi fazer o tal treino das três horas no domingo que vem.

Fiquei tão fulo que me vinguei num Big Mac, com batatas médias e uma Fanta.

Fanta que pariu isto tudo !

Domingo volto lá, sem medos.

Porque quem tem medo compra um cão e, que se saiba, a minha Alice é uma gata.

Está quase, já cheira a Berlim !

 

( O próximo texto, mais logo, vai descrever a minha corrida. Garanto que não vou falar sobre como corri. Vou falar de tantas histórias que se podem contar numa corrida de duas horas e meia. Fica a promessa, porque aquela noite foi mágica)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:22



Uma cena sobre corrida em geral e running em particular e também sobre a vida que passa a correr. Aqui corre-se. Aqui só não se escreve a correr. Este não era um blog sobre gatos. A culpa é da Alice.

Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2019
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ
  14. 2018
  15. JAN
  16. FEV
  17. MAR
  18. ABR
  19. MAI
  20. JUN
  21. JUL
  22. AGO
  23. SET
  24. OUT
  25. NOV
  26. DEZ
  27. 2017
  28. JAN
  29. FEV
  30. MAR
  31. ABR
  32. MAI
  33. JUN
  34. JUL
  35. AGO
  36. SET
  37. OUT
  38. NOV
  39. DEZ
  40. 2016
  41. JAN
  42. FEV
  43. MAR
  44. ABR
  45. MAI
  46. JUN
  47. JUL
  48. AGO
  49. SET
  50. OUT
  51. NOV
  52. DEZ
  53. 2015
  54. JAN
  55. FEV
  56. MAR
  57. ABR
  58. MAI
  59. JUN
  60. JUL
  61. AGO
  62. SET
  63. OUT
  64. NOV
  65. DEZ
  66. 2014
  67. JAN
  68. FEV
  69. MAR
  70. ABR
  71. MAI
  72. JUN
  73. JUL
  74. AGO
  75. SET
  76. OUT
  77. NOV
  78. DEZ
  79. 2013
  80. JAN
  81. FEV
  82. MAR
  83. ABR
  84. MAI
  85. JUN
  86. JUL
  87. AGO
  88. SET
  89. OUT
  90. NOV
  91. DEZ