Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



ALICE E O FOGO INESQUECÍVEL

Segunda-feira, 28.11.16

0D7669500568468D85A4B86061BA8F4FEasyResizecom.jpg

 

 

Dia 57

28/11/2016

 

Sobre os elementos...

 

O meu dia de hoje tem sido passado assim, recebi a equipa da Vodafone, vieram reparar o que deixaram mal feito há mais de um ano.

Acordaram-me. Já não me lembrava que vinham.

Ganharam um cliente, no caso, não o perderam.

Feito o serviço, fiquei eu e a minha amiga Alice.

Arrisquei ir caminhar, mas decidi dar mais descanso ao corpo, sobretudo às pernas.

Depois de uma meia maratona as minhas pernas transformam-se em dois blocos de granito.

Alimentei-me bem, que uma sopa de feijão encarnado da dona Emília faz milagres, arrumei a casa, a cozinha, tratei da louça e de Alice e acendi a lareira.

A tarde foi passada assim, a escrever, à lareira, só eu e Alice, a matar saudades.

Foi num destes mometos, desta tarde tão minha, que captei o instante.

Depois de meter mais lenha a arder, foi depois disso.

Alice sentou-se, elegante e tranquila, bela e sedutora e, ali ficou, a contemplar o fogo inesquecível.

O momento.

Os momentos são os tijolos que sustentam a nossa vivência, aquilo que somos, no que nos tornámos.

E, lembrei-me de um poema.

Assim foi a minha tarde, um poema.

À noite vou trabalhar, até tarde.

Enquanto isso, sinto as festas de Alice nos meus dedos, Alice chamam-me.

Vamos dormir uma sesta, que a lareira arde e a sala está quente.

O fogo...

U2

"The Unforgettable Fire"

 

Gelo, os teus rios correm gelados

Essas luzes da cidade, brilham como prata e ouro

Na escuridão da noite, os teus olhos são pretos como carvão


Andea em frente, continua andando

Anda até correres, e não olhes para trás

Pois é aqui que eu estou


Carnaval, as rodas voam e as cores giram, devido ao álcool, vinho que perfura a pele

Cara a cara, num lugar seco e sem água


Anda em frente, continua andando

Triste demais para proteger o teu amor, então, cabeça erguida


Fique desta vez, fiqua hoje à noite, numa mentira

Eu pergunto, eu acho que tu sabes

Vem, leva-me embora, vem, leva-me embora

Vem, leva-me para casa, casa, outra vez


E se a montanha caísse em pedaços

Ou desaparecesse no mar

Sem uma lágrima, não minha


Fiqua desta vez, fica hoje à noite, numa mentira

Desde sempre, este amor no tempo

 

E se você guardar seu amor, guarde tudo, guarde tudo

Não me leve muito longe, não me leve muito longe

Hoje à noite!


 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por The Cat Runner às 16:04


3 comentários

De Maria G. a 28.11.2016 às 19:47

Notável escolha musical.


De The Cat Runner a 29.11.2016 às 00:22

Alice é da "velha-guarda".
:)
Boa semana.

De Maria G. a 29.11.2016 às 19:35

Uma fixe, a Alice.
;)

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Novembro 2016

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930








comentários recentes

  • The Cat Runner

    Viver em ansiedade é mau. Retira-me a vontade. Hoj...

  • Ana

    Também soube desse desaparecimento e tenho andado ...

  • The Cat Runner

    O melhor foi nos dias seguintes, mas isso só logo...

  • Ana

    Boa. Fantástico.

  • The Cat Runner

    Se não saiu deve esra a sair :)

  • Ana

    Vá lá... Queremos saber.

  • The Cat Runner

    Boa noite,fico sem palavras depois de ler o seu c...

  • Anónimo

    O ano passado tive o prazer de participar na Corri...

  • The Cat Runner

    É assim, a vida. Obrigado, pelo seu comentário. Bo...

  • Alfredo Simões

    Às vezes a vida não é fácil e a apreciação dos nos...