Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




por The Cat Runner, em 28.11.16

ALICE E O FOGO INESQUECÍVEL

0D7669500568468D85A4B86061BA8F4FEasyResizecom.jpg

 

 

Dia 57

28/11/2016

 

Sobre os elementos...

 

O meu dia de hoje tem sido passado assim, recebi a equipa da Vodafone, vieram reparar o que deixaram mal feito há mais de um ano.

Acordaram-me. Já não me lembrava que vinham.

Ganharam um cliente, no caso, não o perderam.

Feito o serviço, fiquei eu e a minha amiga Alice.

Arrisquei ir caminhar, mas decidi dar mais descanso ao corpo, sobretudo às pernas.

Depois de uma meia maratona as minhas pernas transformam-se em dois blocos de granito.

Alimentei-me bem, que uma sopa de feijão encarnado da dona Emília faz milagres, arrumei a casa, a cozinha, tratei da louça e de Alice e acendi a lareira.

A tarde foi passada assim, a escrever, à lareira, só eu e Alice, a matar saudades.

Foi num destes mometos, desta tarde tão minha, que captei o instante.

Depois de meter mais lenha a arder, foi depois disso.

Alice sentou-se, elegante e tranquila, bela e sedutora e, ali ficou, a contemplar o fogo inesquecível.

O momento.

Os momentos são os tijolos que sustentam a nossa vivência, aquilo que somos, no que nos tornámos.

E, lembrei-me de um poema.

Assim foi a minha tarde, um poema.

À noite vou trabalhar, até tarde.

Enquanto isso, sinto as festas de Alice nos meus dedos, Alice chamam-me.

Vamos dormir uma sesta, que a lareira arde e a sala está quente.

O fogo...

U2

"The Unforgettable Fire"

 

Gelo, os teus rios correm gelados

Essas luzes da cidade, brilham como prata e ouro

Na escuridão da noite, os teus olhos são pretos como carvão


Andea em frente, continua andando

Anda até correres, e não olhes para trás

Pois é aqui que eu estou


Carnaval, as rodas voam e as cores giram, devido ao álcool, vinho que perfura a pele

Cara a cara, num lugar seco e sem água


Anda em frente, continua andando

Triste demais para proteger o teu amor, então, cabeça erguida


Fique desta vez, fiqua hoje à noite, numa mentira

Eu pergunto, eu acho que tu sabes

Vem, leva-me embora, vem, leva-me embora

Vem, leva-me para casa, casa, outra vez


E se a montanha caísse em pedaços

Ou desaparecesse no mar

Sem uma lágrima, não minha


Fiqua desta vez, fica hoje à noite, numa mentira

Desde sempre, este amor no tempo

 

E se você guardar seu amor, guarde tudo, guarde tudo

Não me leve muito longe, não me leve muito longe

Hoje à noite!


 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:04


3 comentários

De Maria G. a 28.11.2016 às 19:47

Notável escolha musical.


De The Cat Runner a 29.11.2016 às 00:22

Alice é da "velha-guarda".
:)
Boa semana.

De Maria G. a 29.11.2016 às 19:35

Uma fixe, a Alice.
;)

Comentar post



Uma cena sobre corrida em geral e running em particular e também sobre a vida que passa a correr. Aqui corre-se. Aqui só não se escreve a correr. Este não era um blog sobre gatos. A culpa é da Alice.

Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2019
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ
  14. 2018
  15. JAN
  16. FEV
  17. MAR
  18. ABR
  19. MAI
  20. JUN
  21. JUL
  22. AGO
  23. SET
  24. OUT
  25. NOV
  26. DEZ
  27. 2017
  28. JAN
  29. FEV
  30. MAR
  31. ABR
  32. MAI
  33. JUN
  34. JUL
  35. AGO
  36. SET
  37. OUT
  38. NOV
  39. DEZ
  40. 2016
  41. JAN
  42. FEV
  43. MAR
  44. ABR
  45. MAI
  46. JUN
  47. JUL
  48. AGO
  49. SET
  50. OUT
  51. NOV
  52. DEZ
  53. 2015
  54. JAN
  55. FEV
  56. MAR
  57. ABR
  58. MAI
  59. JUN
  60. JUL
  61. AGO
  62. SET
  63. OUT
  64. NOV
  65. DEZ
  66. 2014
  67. JAN
  68. FEV
  69. MAR
  70. ABR
  71. MAI
  72. JUN
  73. JUL
  74. AGO
  75. SET
  76. OUT
  77. NOV
  78. DEZ
  79. 2013
  80. JAN
  81. FEV
  82. MAR
  83. ABR
  84. MAI
  85. JUN
  86. JUL
  87. AGO
  88. SET
  89. OUT
  90. NOV
  91. DEZ