Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Cat Run

Uma cena sobre corrida em geral e running em particular e também sobre a vida que passa a correr. Aqui corre-se. Aqui só não se escreve a correr. Este não era um blog sobre gatos. A culpa é da Alice.

The Cat Run

Uma cena sobre corrida em geral e running em particular e também sobre a vida que passa a correr. Aqui corre-se. Aqui só não se escreve a correr. Este não era um blog sobre gatos. A culpa é da Alice.

16.08.18

"A DOR EXPULSA A FRAQUEZA" ( DIA 42 DA MARATONA )


The Cat Runner

ricardoEasyResizecom.jpg

( FOTO: RICARDO AREIAS )

 

 

Hoje escrevo sobre mim, por interposta pessoa.

Outra pessoa.

Podia ter sido eu.

Tenho recebido apoio e incentivos de tantas pessoas que, confesso, fico banzado.

O Ricardo Areias tem sido uma dessas molas que alavancam a vontade de levar isto até ao fim.

Ontem, o Ricardo enviou-me um texto dele, que publicou, com uma coragem que raramente se vê.

É ler, para perceber.

Este texto não me sairá da cabeça.

Vai acompanhar-me até ao momento em que cortar a meta, em Berlim.

Já vai entender...

 

 

Era bom se todas as partilhas que fizéssemos sobre o nosso rendimento desportivo fossem só coisas boas, hoje partilho convosco um momento menos bom!
Hoje foi o dia em que a Maratona quase me vergou! 
Vim a Roterdão com o objetivo de melhorar a marca conseguida em Berlim Setembro do ano passado (3h06m11s), as condições estavam reunidas, novos métodos de treino levaram a que tivesse uma boa e constante evolução, embora noutras distâncias mas que me faziam acreditar que também aqui na distância da Maratona poderia e tinha condições para melhorar!
Com algumas adversidades apresentei-me na linha de partida convicto do objetivo e consciencializado da vontade e esforço para o atingir, os treinos foram bons, estou bem, vou à luta! 
Tudo corria controlado, e bem até que por volta do quilómetro 22 o corpo quis desligar, de tudo fiz para o contrariar mas não consegui, seguiriam-se quilómetros alternados entre caminhada e trote, por mais que uma vez tive quilómetros em que demorei 9 e 10 minutos para os terminar!

Ao quilómetro 26, a prova passa perto do local de partida quando traz os atletas da parte sul da cidade e os leva para a parte norte, aqui surge um dilema e umas das decisões mais difíceis de tomar na minha vida: 
desisto e fico por aqui já que não estou a conseguir sequer manter um ritmo de treino, ou continuo e tento da forma que me for possível completar os 16km que faltam?
A decisão foi tomada e não me deixou muitas dúvidas, vou continuar! Tanta dedicação, esforço, investimento e não levo sequer a medalha? Vou à luta! 
Terminei da maneira que consegui!

Olho para esta medalha e fico com vontade de a mandar pela janela fora, pois foi realmente um desempenho desportivo muito mau, uma desilusão muito grande em não conseguir pelo menos um objetivo mínimo que seria tirar uns segundos à marca. Por outro lado, olho para ela e vejo refletido um acto de bravura, querer, não baixei os braços e fui atrás do primeiro foco que era terminar a prova!

Posso prometer o mesmo empenho e dedicação ao treino para que possam surgir novos e bons momentos desportivos que estou certo me farão esquecer este percalço!

Obrigado por tudo Luís Pereira
Obrigado pela companhia nesta aventura e parabéns pela excelente estreia Paulo Barbosa
Aos amigos que conheci por cá Jose Arnaldo e Vasco Batista, obrigado pela companhia e continuação de bons treinos
Ao meu amigo Fernando Alves, muito gosto em estar contigo novamente

Um muito obrigado a todos pelo apoio e palavras de incentivo! Obrigado!

Venha a próxima! 
ROAD TO CHICAGO 🇺🇸🏅🏃🏼

 

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.