Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Cat Run

Uma cena sobre corrida em geral e running em particular e também sobre a vida que passa a correr. Aqui corre-se. Aqui só não se escreve a correr. Este não era um blog sobre gatos. A culpa é da Alice.

The Cat Run

Uma cena sobre corrida em geral e running em particular e também sobre a vida que passa a correr. Aqui corre-se. Aqui só não se escreve a correr. Este não era um blog sobre gatos. A culpa é da Alice.

25.11.15

A CORRIDA NÃO CHEGA AO FIM SÓ PORQUE FOI PAI


The Cat Runner

foto parceria 1.jpg

 

Há um dia que marca para sempre a vida de cada um de nós: quando somos pais.

Tudo se vira ao contrário e tudo quer dizer a vida inteira. Vivemos em função do(s) filho(s), para sempre.

Mas um filho não vem acompanhado com um livro de instruções, somos obrigados a descobrir e a alimentar as suas necessidades e os seus hábitos, nós, pais, que sempre fomos o “número” um antes do “principal actor” entrar em cena.

O “número um” combina agora o stress, a ajuda às amamentações às 3 e 6 da manhã, as noites sem dormir, a falta de tempo para tantas exigências importantes que passam a fazer parte de uma hierarquia antes impensável.

É aqui que entra o exercício. Por culpa das alterações radicais passamos a dar maior importância à fast-food, porque é mais rápido, bebemos (muitos) mais cafés, carregamos no açúcar, saltamos os pequenos-almoços, fazemos os lanches à pressa, quando fazemos, os jantares passam a ser carregados de calorias, e começamos a perder energia e a ganhar peso, o que, eventualmente, pode resultar numa versão mais cansada e rechonchuda, redonda mesmo, do que costumava ser.