Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



UMA FRASE BATIDA

por The Cat, em 14.04.15

PHOTOFoto by the Cat)

 

Por força da minha profissão vejo-me imensas vezes confrontado com o facto de ser o mensageiro da desgraça. Quase sempre. Todos os santos dias. Escrevo muitas notícias que não gosto de dar. Desgasta, pode não parecer mas desgasta, faz lembrar o reiki. Sinto que no fim do dia absorvi carga negativa do mundo em excesso. E ninguém merece.

Encontro aqui o lugar para escrever notícias boas.

Tento que o Gato, a personagem deste blog, mostre coisas que inspirem, que refresquem, que sejam exemplo, aos nossos olhos, sobre o mundo que queremos melhor, sobre a vida que levamos a correr. É que há corridas e corridas nesta vida.

Aquela frase batida que diz que somos jornalistas 24 horas por dia serve para o mal, mas também serve para o bem. Aqui escrevo sobre o que quero, muito sobre corrida, a minha corrida, como a corro, como a sinto, como a vejo, como me influencia. Mas, escrevo sobre tudo aquilo que me apetece e, confesso, por vezes dou comigo a pensar em entrevistas, em escrever sobre artigos já escritos, dou comigo a deixar fugir-me para a zona mais profissional, mais técnica. Erro!

Ainda assim, fiz um contacto para uma entrevista e vou escrever sobre um artigo publicado na revista Trail Runner Mag ( trailrunnermag.com). É um artigo que introduz uma entrevista. Foi um amigo das corridas, o Marco - as corridas têm me apresentado algumas pessoas de quem fico amigo - que me fez chegar o link do caso sobre o qual irei escrever nos próximos textos.

Não é um caso qualquer. É um caso sobre um jovem, com passado de atleta, um jovem e um atleta a quem foi diagnosticado um cancro no pulmão, ou sobre como isso não é forte o suficiente para o fazer parar de correr, cada vez mais. Uma história da vida ou uma notícia smile.

Fica claro que o artigo, a foto que ilustra este texto e a entrevista são da exclusiva responsabilidade da Trail Runner Mag, tal como os respectivos créditos. Não há cá plágios.

Apenas tenho como objectivo dar a conhecer esta história, como outras e dissertar sobre ela e sobre a corrida. No fundo, escrever.

O título do artigo original Correr Pela Sua Vida (Running For Is Life) encerra uma carga dramática. Ter cancro é um drama. Mas, ele encerra, para lá dessa carga dramática, mais que um exemplo, um modo de encarar a vida e a morte e a corrida.

Esta é a história de Yariv Kafri. Foi-lhe diagnosticado um cancro nos pulmões. Mas Yariv Fari decidiu continuar a correr, inspirando os outros a fazerem o mesmo.

Esta é a história de Yariv Kafri que a Trail Runner Mag contou e um amigo me fez chegar.

(to be continued)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:30



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D