Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



AS CONFIDÊNCIAS DE ALICE

por The Cat, em 04.10.16

 

MARIAEALICE.jpg

 

 Dia 3

03/10/2016

 

Alice confidenciou-me – já conversamos um com o outro, mais eu que ela – que ficou espantada com o carinho que imensas pessoas lhe têm dedicado, desde sexta feira passada, dia em que o destino a colocou nos braços da Maria.

No Facebook os comentários são uma constante, no Instagram fazem-lhe verdadeiras declarações de miau, até no Linkedin, onde os textos são replicados os CEO´s colocam likes.

No blog, onde são escritos todos os textos, pela primeira vez vi-me a braços com tantos comentários que me perdi, nas respostas.

Há pessoas que oferecem brinquedos, acessórios, palavras, incentivos, afecto, há, diz-me ela com ar pasmado, pessoas, muitas, que têm histórias idênticas à de Alice.

Há, depois, muitas pessoas que terminam os seus comentários com uma frase do género: ”fico à espera do próximo texto”, ou, “estou a adorar a história da Alice”.

Alice já não está assustada. Já provoca reacções. Ainda bate com a cabeça na perna da cadeira, quando dá saltos imprevistos, Alice está a crescer.

Mas, dizia-me ela, com aquele olhar que me era estranho, ao qual me ligo cada vez mais, que há uma coisa que a assusta:

Ela não está habituada a ser o centro das atenções.

Preferia, disse-me, estar por cá de forma mais discreta.

Respondi-lhe que esse dia há-de chegar, daqui a um ano, mais ou menos, e que até lá o seu processo de sobrevivência vai ter várias fases, tem que se habituar.

Não estava habituada a nada disto. Literalmente.

Descansei-a, quando a olhei nos olhos e lhe disse: “não estejas assustada, aqui ninguém te fará mal, todos te querem bem”.

Pediu-me para vos para agradecer as mensagens, os comentários, as intenções, as histórias partilhadas, a todos, aos que conhecemos, aos que não nos conhecem.

Está atendido o desejo, está feito o agradecimento.

Mas, deixem que vos diga, isto vai complicar-se.

Alice já tem a sua própria rotina.

Passa horas na cama cor de rosa, sai de lá para ir comer e tratar de si, salta, corre, observa, tenta, sempre que alguém anda pela sua zona.

É uma rotina, para quem não tinha vida pela frente, é uma rotina e é uma rotina nova. Feliz. Sentimos, a cada dia que passa, e só ainda passaram três fantásticos dias, que Alice está a apreender a ser feliz./p>

Alice começa a ganhar confiança.

Fisicamente, desde há três dias, iniciou um fantástico processo de mudança, mantém o tamanho de uma ficha tripla rectangular (que foi de onde a tirei de cima, depois de para lá ter caído, por estar em cima da máquina de secar roupa), mas está mais altiva, elegante.comeca a emanar luz./p>

Os olhos continuam baços, mas quase nada, comparado com há três dias.

Comentamos, do nada, “ela vai ficar com os dois olhos lindos, já se nota”.

Ainda hoje, calhou-me, visto a Maria estar na escola, ter de lhe colocar, à Alice, as gotas para os olhos – foi nessa altura que escapou das mãos da Carla e caiu para cima da ficha tripla rectangular, atrás da máquina, o que evitou metade da queda, poupando-se assim Alice a algumas mazelas, que já teve as suficientes, na vida -.

O rosto está diferente, os dentes crescem, o pêlo alinha-se, e este fim de semana tem que ir à manicure arranjar as unhas, que as princesas querem-se sempre num nível superior.

Já sentimos na pele tudo isso, os dentes, as unhas, o toque.

Alice brinca, e quando não brincamos com ela, ela tenta-nos, como ao jantar.

Por baixo da mesa ela inventou o seu próprio parque de diversões. Uns descalços, outros de ténis e eu, lá ao fundo, sentado no chão, encostado ao balcão, ao nível dela, a observar-lhe os jeitos e o comportamento.

Bastava alguém mexer um pé, para ela achar que se estavam a meter com ela, e a partir daí travar titânicas lutas contra uns simples atacadores brancos.

Percebi-lhe a tentação por pés descalços. Basta mexer dois dedos, naturalmente, para ela se aproximar, fitar, e não havendo melhor, seguir a marcha, dando um toque com a pata, no pé que se mexeu, só assim como quem não quer a coisa.

Também já percebi que quando está deitada e lhe faço festas, abre os olhos, vira-se de barriga para cima, e abre a boca, como que a dizer, uau, ou miau.

Depois, enquanto o meu dedo repousa na sua pata esquerda, a direita pousa em cima do meu dedo, como que a prendê-lo, como que a mostrar-me que está feliz.

Mas, feliz mesmo, fica Alice quando a Maria a pega ao colo (o que acontece todos os dias).

E, não é só Alice que fica feliz.

Basta voltar a ver a foto deste texto.

Duas gatas felizes.

E eu também.

Estamos todos.

Agora, sempre que falamos ao telefone uns com os outros, acrescentamos sempre a mesma pergunta, no final de cada conversa (e trocamos imensas fotos ao longo do dia):

"E a Alice, como está?".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:55


5 comentários

Imagem de perfil

De marta-omeucanto a 04.10.2016 às 15:31

Há coisa melhor que um ser destes para nos alegrar os dias?!
Com esta idade são mesmo pequenitas. Nós no início até tínhamos medo de andar pela casa, para não pisar a nossa Becas, que parecia um ratito, ainda por cima de pelo cinzento.
Também nós perguntamos sempre a quem esteve com as bichanas, como elas estão, principalmente quando não andam bem.
Os gatos são valentes, e a Alice vai recuperar e tornar-se a rainha aí de casa!
A nossa Becas teve panleucopénia aos 2 meses, o risco era enorme e ninguém dava garantias que sobrevivesse. Ela mostrou que era mais forte, e cá está. A nossa Amora tem um problema neurológico de nascença, tem algumas limitações, mas ainda é mais aventureira que a amiga.
Ainda hão de vir por aí muitas histórias e aventuras de/com a Alice e eu, assim como muitos outros apaixonados por estes animais, estarão cá sempre para segui-las!
Por isso, Alice, vai-te habituando à fama :)
Sem imagem de perfil

De Marta Rebelo a 04.10.2016 às 15:41

Adoram pés, todos eles. E ficas a saber que nem todos os gatos dão a barriga, nem a todas a gente: é a posição em que ficam mais vulneráveis, só dão a barriga a quem confiam a vida e amam. Já viste o sortudo que és?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.10.2016 às 16:18

A Alice está a virar uma estrela , não só em tua casa como fora dele .Gata mais linda .
Imagem de perfil

De The Cat a 04.10.2016 às 22:45

Pois está, mas isso acaba...:)
Sem imagem de perfil

De Marta a 04.10.2016 às 23:00

Ela está feliz :) Que bom.
Ah, a propósito, a personalidade dos gatos vai mudando com o convívio com os donos. Se temos um feitio maluco (no bom sentido), eles também se tornam malucos. Uma delícia. Entendemos tudo.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D